Category Archives: Novidades

Semana das Camélias

Andar pelas ruas da cidade  é ter uma surpresa a cada esquina, em todo jardim de uma pequena casa ou palacete, elas estão lá colorindo o cenário. Brancas, cor de rosa, vermelhas, encantam pela beleza. O Porto é a cidade das Camélias.

5DF6DFF1-BE86-4459-806B-51F5DA70E243

Nesta semana a cidade tem uma série de eventos culturais onde o tema é sempre Camélias. Concertos de música clássica, exposições, performances, instalações, peças de teatro, workshops, tudo para celebrar a flor símbolo do Porto.

A Camélia originária da Ásia, mais concretamente de países que se estendem da China ao Japão, mas foi  no Porto que encontrou pouso e jardins.

Os primeiros registros de camélias na cidade  datam de 1810, encomendadas da Inglaterra por Luís de Van Zeller, para os jardins públicos e privados.  A cidade tinha uma enorme  comunidade inglesa nessa época, devido ao comércio do Vinho do Porto.  O surgimento da Camélia na Europa foi por volta de 1739 na Inglaterra.

Os  portuenses mas ricos da época , com possibilidade de fazerem viagens ao exterior, trouxeram a espécie,  considerada exótica, que viam nas feiras internacionais. Assim, no início do século XIX surgem os primeiros jardins privados com  camélias.

2AAF57F9-2061-4630-8B51-E7CFEE8F5DA5.JPG

A camélia, flor de Inverno, adaptou-se rapidamente ao clima de temperaturas amenas e solos ácidos do Porto. De tal forma que o poeta Giusuè Carducci ,em visita à cidade  escreveria em 1849 que “o Porto é como um rio correndo entre camélias”.

10d16a5d-3728-432b-acf1-72375d3f67ef

83070abb-c9c8-40af-80e2-f5090b357b94

Nas feiras de artesanato é possível encontrar desde chás, licores, desenhos e pinturas, bijouterias, bordados, e claro, as mudas de tamanhos variados. A inspiração dá pétalas à criatividade.

Até 12 de Março de 2017 pelas ruas, museus, igrejas, parques e jardins da cidade.

img_8298

Anúncios

Semana das Camélias

Andar pelas ruas da cidade  é ter uma surpresa a cada esquina, em todo jardim de uma pequena casa ou palacete, elas estão lá colorindo o cenário. Brancas, cor de rosa, vermelhas, encantam pela beleza. O Porto é a cidade das Camélias.

5DF6DFF1-BE86-4459-806B-51F5DA70E243

Nesta semana a cidade tem uma série de eventos culturais onde o tema é sempre Camélias. Concertos de música clássica, exposições, performances, instalações, peças de teatro, workshops, tudo para celebrar a flor símbolo do Porto.

A Camélia originária da Ásia, mais concretamente de países que se estendem da China ao Japão, mas foi  no Porto que encontrou pouso e jardins.

Os primeiros registo de camélias na cidade  datam de 1810, encomendadas da Inglaterra por Luís de Van Zeller, para os jardins públicos e privados.  A cidade tinha uma enorme  comunidade inglesa nessa época, devido ao comércio do Vinho do Porto.  O surgimento da Camélia na Europa foi por volta de 1739 na Inglaterra.

Os  portuenses mas ricos da época , com possibilidade de fazerem viagens ao exterior, trouxeram a espécie,  considerada exótica, que viam nas feiras internacionais. Assim, no início do século XIX surgem os primeiros jardins privados com  camélias.

2AAF57F9-2061-4630-8B51-E7CFEE8F5DA5.JPG

A camélia, flor de Inverno, adaptou-se rapidamente ao clima de temperaturas amenas e solos ácidos do Porto. De tal forma que o poeta Giusuè Carducci ,em visita à cidade  escreveria em 1849 que “o Porto é como um rio correndo entre camélias”.

10d16a5d-3728-432b-acf1-72375d3f67ef

83070abb-c9c8-40af-80e2-f5090b357b94

Nas feiras de artesanato é possível encontrar desde chás, licores, desenhos e pinturas, bijouterias, bordados, e claro, as mudas de tamanhos variados. A inspiração dá pétalas à criatividade.

Até 12 de Março de 2017 pelas ruas, museus, igrejas, parques e jardins da cidade.

img_8298

Casa dos Afectos

img_8732

O Blog mudou! 

Uma nova fase se inicia. Estou no Porto, a 9000 km das minhas raízes brasileiras e paulistanas. Além de arquitetura, decoração e design, que são profissão e paixão,   quero partilhar minha experiência de morar no Porto, em Portugal, mostrar a correspondência das influências que a cidade exerceu no Brasil e em São Paulo, a conexão que ainda mantemos, mostrar lugares de charme pouco divulgados e o turismo rural da região, dar sugestões de onde comer, dicas para estudantes, para quem quer morar e trabalhar neste país maravilhoso – comportamentos, cultura, moda, cinema, poesia, cozinha, arte, história, artesanato, enfim, contar em detalhes as minhas percepções.

Pela 3ª vez, o Porto é a cidade eleita como melhor destino europeu 2017. A cidade é um mosaico urbano e natural;  Oceano Atlântico Norte, Rio Douro, cidade histórica que preserva referências românicas do período da Idade Média, do Barroco na  Baixa e Ribeira, arquitetura internacional com os  Pritzker portuenses Álvaro Siza, Eduardo Souto Moura e do holandês  Rem  Koolhaas. Cidade onde tradição e modernidade vivem em harmonia e fazem qualquer visitante se apaixonar.

O nome do blog agora passa a se chamar “Casa dos Afectos”. A casa é o nosso abrigo, habitat, espaço de sonhos onde construímos nossos “Afectos”. E essa casa pode estar em qualquer lugar do mundo.

É através da janela desta casa portuguesa, onde há sempre pão e vinho sobre a mesa, com certeza , que quero repartir, aprender,  trocar experiências e descobrir um novo modo de ser/estar, arquitetando pontes de afectos.

 

Salone Del Mobile 2015 Preview

SalonePreview_Molteni_01

Em  Milão o evento mais importante do design internacional, o Salone del Mobile, começa na próxima semana de  14 à  19 de Abril de 2015. Muitos eventos paralelos de design ocorrem  em toda a cidade. Milão se transforma na capital mundial de inovação do design. Este ano a Euroluce, que é bienal, completa o cenário do design com ousadia.

Drift

flylightdrift fragile fragilefuture noladrift

01_2_0 Molteni 80 anos

vico_gallery01cassinavico_still_life01vico_gallery01

1.-Melt-Copper-Chrome-Gold-1024x683 2.-Melt-Copper-Cluster-1024x683tom dixon

Tom Dixon

13.-Wingback-Chair-1024x724

Atelier Biagetti

1-triptych-I-largeatelierbiagetti

Moooi

joost_and_kiki_with_tudor_low_cupboard_at_the_moooi_presentation_during_salone_del_mobile_2014 tudor_cupboard_blue_2-forweb-moooi tudor_cupboard_blue_4-forweb-moooi tudor_low_cupboard_thumb

02_2 DSC3127baxter

Baxter

NAL3081 NAL3094

Squat

NAL3105 NAL3163 NAL3430lasvit lasvitII

Lasvit

lasvitIII lasvitIV

Atelier Baigetti – Bonjour Milàn (Galerie Italienne Paris)

SalonePreview_BMW_01 petit_tables_groupage-largeatelierbaigetti tavolo-largeatelierbiagetti SalonePreview_Nilufar_03 vincent_groupage-largeatelierbiagetti

Expo 2015: Arquitetura do Pavilhão Itália

b-2 9034-foto_4

Em maio, terá início a Expo 2015, exposição mundial em Milão/Itália, onde cerca de 150 países estarão presentes, e abordará como alimentar o planeta nos próximos anos.
De 1 de Maio à 31 de outubro de 2015, Milão vai se tornar uma vitrine global em que os países irão mostrar o melhor de suas tecnologias para dar uma resposta concreta a uma necessidade vital: ser capaz de fornecer o alimento saudável, seguro e suficiente para todos os povos, em conformidade com o planeta e seu equilíbrio.
Uma área de exposição de 1,1 milhão de metros quadrados, mais de 140 países e organizações internacionais envolvidas, mais de 20 milhões de visitantes esperados. Estes são os números mais importantes do evento internacional que será realizada no país.

01b_expo_padiglione_italia_palazzo_italia italcementi

O projeto do Pavilhão Italiano é o resultado de um concurso internacional ganho por Expo 2015 S.p.A, em abril de 2013; os estudos foram realizados por 68 participantes, o vencedor do projeto foi Nemesis & Partners, que fez projetos Proger e BMS para a engenharia, relativa às estruturas e instalações, e  do Prof. Livio De Santoli para a sustentabilidade do edifício.

O Pavilhão Italiano envolve a construção de Palazzo Itália (cerca de 13.200 metros quadrados em seis pisos acima do solo) e dos edifícios temporários do Thistle (cerca de 13.700 metros quadrados em três pisos acima do solo).

padiglione-italia-01 Italia-Nemesi-Partners-672

O projeto é caracterizado por uma ampla experimentação; a arquitetura do Nemesis, caracterizada por projetos exclusivos com atenção à inovação tecnológica e abordagem sustentável, fazer o Pavilhão Italiano o símbolo da grande fábrica criativa contemporânea.
Palácio italiano foi inspirado numa “floresta urbana”; a “pele”, projetado pelo Studio ramificado da Nemesis, o revestimento externo do prédio evoca uma tecnologia figurativa e primitiva, ao mesmo tempo.

A trama tecida gera linhas alternadas de luz e sombra, de cheios e vazios, dando vida a uma arquitetura de escultura que se refere às obras de Land Art.

O projeto de estudo da arquitetura, Palazzo italiano, começou a partir da ideia de coesão, entendida como uma força de atração que gera um renovado sentido de comunidade e de pertença. A energia da comunidade é representada pelo quadrado interno; coração simbólico e saída da exposição reúne à sua volta os quatro volumes que moldam Palace Itália.

intreno_padiglione_italiaPadiglione-Italia-©-NemesiPartners_3

O Volume arquitetônico é uma metáfora de árvores de grande porte, têm os suportes de terra enormes que simulam as grandes raízes que se afundam no solo; os mesmos volumes como pode ser visto a partir da praça, a abertura interna e o alongamento para cima vertem como o cabelo, através do grande telhado de vidro.

Para dar destaque às formas esculturais do Palazzo Itália, a rica textura do exterior é  ramificada. Para a concepção deste “skin”, Nemesis criou uma textura geométrica única e original que evoca os ramos entrelaçados aleatórios, criando uma arquitetura na arquitetura.

Nemesis imaginou a exposição de Palazzo Itália como uma descoberta gradual e conquista das formas e do conteúdo desta arquitetura-paisagem.

O percurso começa na praça interior, amplo salão para a recepção de visitantes, onde superfícies inclinadas e curvas dão fluidez e dinamismo para os volumes arquitetônicos desenhando um espaço impressionante.

Palazzo Itália inclui: um espaço para eventos no piso térreo e os espaços níveis superiores de exposições, a representação, a conferência / reunião, para a restauração, incluindo um restaurante VIP no quarto nível e um terraço na cobertura. O prédio vai abrigar espaços para representantes institucionais do Governo italiano, de excelência do Made in Italy.
Pavilhão Italiano: abordagem sustentável e inovadora

O Palácio italiano é projetado de forma sustentável com construção de energia zero, graças à contribuição de vidros fotovoltaicos no telhado e as propriedades fotocatalíticas do novo concreto para o invólucro exterior.

intreno_padiglione_italiaToda a superfície exterior do Palazzo Itália, 9.000 metros quadrados, será composta de 900 painéis de concreto “Biodinâmico i.active” com TX princípio ativo patenteado pela Italcementi. Em contato com a luz solar, o princípio presente no material permite “capturar” alguns poluentes no ar, transformando-os em sais inertes e, assim, ajudar a liberar a atmosfera a partir da poluição atmosférica.

A argamassa é a utilização de 80% de agregados reciclados, em parte, das pedaços de mármore de Carrara, o que dá um brilho de cimentos brancos tradicionais.

A “dinâmica” é uma característica do material novo, que tem uma fluidez tal que permita a realização de formas complexas tais como as que caracterizam os painéis de Palazzo Itália.

Os painéis para o invólucro exterior, peças únicas diferentes uns dos outros, serão realizados com a tecnologia de Styl-Comp.

Para cobrir Itália Palazzo Nemesis projetou uma “vela”, com um design inovador que será realizado por Stahlbau Pichler. Cobertura que retrata a imagem do dossel de uma floresta; caracteriza-se por vidros fotovoltaicos e campos geométricos principalmente quadrangular, seja plana ou curva, com a cobertura do edifício ramificado, expressão de inovação em termos de design e tecnologia.

Créditos:

Nemesi & Partners

50 Tons de Cinza

MONTENAPI“Quando abro a cada manhã a janela do meu quarto

É como se abrisse o mesmo livro

Numa página nova…”

Mário Quintana

J.Vilhora_2046 J.Vilhora_2047

Projeto Residencial Santo André/SP 2013 – Deborah Basso Arquitetura&Interiores

O quarto de casal é um ambiente muito especial da casa. Lugar que abriga sonhos, onde os planos de vida são traçados em cumplicidades. É neste ambiente ninho, onde o amor acontece no encontro de intimidade. Em tempos de 50 tons de cinza, as fantasias são estimuladas em relações de intensa paixão. A cor cinza entra neste contexto com muita elegância e sofisticação.

J.Vilhora_4674 J.Vilhora_4701

Projeto Residencial São Paulo/SP 2013 – Deborah Basso Arquitetura&Interiores

No quarto, as pessoas passam a maior parte do tempo. Assim sendo, a decoração deve ser charmosa, confortável e muito pessoal. Afinal, dormimos e acordamos inevitavelmente olhando para os objetos em nosso entorno. Nada como um bom dia carinhoso, faça chuva ou faça sol, envolta às nossas referências.

J.Vilhora_4748 J.Vilhora_4802

Projeto Residencial São Paulo/SP 2013 – Deborah Basso Arquitetura&Interiores

As nuances de cinza, por serem neutras, podem ser usadas com outras cores em jogos de cores que complementam o ambiente.

MONTII MONTIII

Assim como outros ambientes da casa, a decoração do quarto é bastante íntima e reflete nossa personalidade. A luz, a cor, as texturas fazem a magia do ambiente. Harmonia e equilíbrio são essenciais, bem como o aroma e o som. O quarto é um ambiente de experiência sensorial de encantamento.

Tendências do Décor 2015

O sentido estético evolui com o passar do tempo. Na decoração tudo é cíclico, alguns estilos se apresentam em releituras em novos  materiais e tecnologias.

Para facilitar listamos 10 tendências para 2015. Da cor reluzente à forma perfeita, da textura suave ao brilho, da década que agora nos rege à criação dos países que ditam tendências, podemos adaptar à nossa cultura e clima, o que vem por aí aos seus desejos de ter uma casa bonita e confortável.

A COR: PETRÓLEO

O azul petróleo está em alta. É a cor do momento. A sugestão é usar a cor em poltronas e peças pequenas, em veludo que também é tendência

ambientes-2014-08-281409257747117 poltronaazulpetrolio

produtos-2014-06-101402427207133-sm ambientes-2014-06-131402689032160

A FORMA: CURVA

A curva, linha que fascinava e orientava a arquitetura de Oscar Niemeyer no período modernista, é um dos elementos mais interessantes também nos interiores.  Voltou de forma soberana numa das peças mais importantes do mobiliário: o sofá! Do espanhol Jaime Hayón, para Fritz Hansen, aos franceses Pierre Yovanovitch e os Irmãos Bouroullec, estes para Ligne Roset, a curva nos sofás hoje é tudo.

images (2) sofácurvo

475-sofa-ploum-02-720x440 Sofa-Favn-de-Jaime-Hayon-para-Fritz-Hansen-7-625x300

A TEXTURA: VELUDO

O veludo é eterno, e vai dominar os estofados. É o que dizem os fabricantes de prèt-a-porter em mobiliário, desde o Salão do Móvel, em Milão.  Feito de algodão, o tecido de pelos curtos – sim, o bom veludo tem que ser absolutamente natural – é um must colorido de volta às nossas casas, em sofás e poltronas. Especialmente em cinza, bege, amarelo e laranja.

big-03-BEB_ITALIA-MART_2012-MART poltrona amarela produtos-2012-10-051349463404151 produtos-2014-04-24139835740560 produtos-2012-10-051349461704198

O BRILHO: DOURADO

O livro ‘O Brilho do Bronze’ (Editora Cosac Naify) é um dos best sellers atuais. Nele, o historiador Boris Fausto faz reflexões dolorosas, envoltas pela marca da ausência – só lendo para saber… Pois o resultado revela um olhar crítico e atento à vida contemporânea, com o humor de seu autor, mesmo em uma cena triste. No nosso caso, o brilho do dourado se revela em objetos lindos como um vaso solitário, assim como o brilho do latão em móveis que voltam à tona enxutos, de forma – brilhante na decoração, às vezes somado ao tom cromado, em jogo ouro e prata.

vaso mesas

aparador mesaII

DEVE TER: VASOS

Vasos servem para tudo numa casa: colocar flores, enfeitar sozinhos – ou mesmo em grupo, uma apresentação muito em alta – uma mesa ou aparador, formar coleções. De todas as décadas ou séculos, em materiais como a cerâmica ou a porcelana,  em formatos e funções diversas. Eles podem, ser chineses, franceses, ou dinamarqueses. Mas são, sem dúvida, um item obrigatório em uma boa decoração em todos os tempos.

vasoI vasoII vasoIII

A DÉCADA: ANOS 1970

O auge  psicodélico  iniciado no final dos anos 1960 explode nos anos 1970 – na moda e na decoração. A excentricidade atinge o seu apogeu do século 20 em peças modernas e com humor. O acrílico aparece em todas as suas formas e cores: da transparência das poltronas e das cadeiras à negritude de uma escrivaninha, passando pelos pés de abajur. O design dos estofados desta época começa a esbanjar conforto.

panthella_table e216ea3dfbaf69965332a51486a7705e parede-anos-70 poltrona acrilico

O ESTILO: ART DÉCO

O estilo Art Déco é o máximo da elegância: sempre reaparece como uma fênix. Porque tem características fortes, com móveis e objetos cheios de personalidade e linhas muito firmes que agradam a qualquer dos tempos em que os desafios se impõem. Exemplos fantásticos deste período belo e rígido – cadeira estofada em tecido com grafismo preto e branco, mesa lateral com pés em aço, luminária, poltrona e lustres. Coisas de quem entende que o estilo está acima de tudo.

cad 3f015e3117c7d7fbe631abc1c1bf025d bc3753989d1efbefe60c6613f43fdd8dpad 99bc097a381d1c89a9f21f3121149adc b9ca4c3a4bac3239878b47e3dae75de1

PEÇAS COM ASSINATURA: OSCAR NIEMEYER, SÉRGIO RODRIGUES, JOAQUIM TENREIRO, JORGE ZALSZUPIN, LINA BO BARDI

Designers brasileiros ou estrangeiros dos anos 1950, com influência do Modernismo brasileiro, estão em alta. Ter um móvel assinado por designers é um privilégio, e sinônimo de boa qualidade.

7c02067e491725d3263169f53936fbeb cc7cc0b765d81dc2cb344f8b419f0f60 8523811_1 diz_1 ZALSZUPIN tenreiro

DESIGN BRASILEIRO

Rústico, minimalista, criativo, o design brasileiro tem qualidade, e é valorizado no mundo inteiro. Uma grande aposta no décor!

3db6ebb85e479d19aecc5200e7a157bc 694edec3f1e9d4aeda544ad5ea9cd61c 3c4f3fca3fa4c2ebf5b81dd762e4687d 3377a5deb99e42d9d3544c82d3e097f9 a1e495ccf99217eca4a5b3783b80aa4e a578e97b63f80c24769e140b1759a146 ec32f569d4fbf8c39f1f992cf960c265

GLOBALIZAÇÃO: ASIA E EUROPA

Cruzando os mares, do século 19 aos dias de hoje, estes móveis chegam ao Brasil com o sabor da tradição. Mas com absoluta certeza de que compõem a melhor base clássica para um ambiente contemporâneo. Aqui ou em qualquer lugar do mundo.Originários da França, da Itália, do Japão e da China.

BIOMBO ESTANTEASIA OPALINO POLTRONA LUIS XV