Tag Archives: Inspiração

10 Tendências que ficaram “over”

Móveis grandes

Móveis extra grandes são ineficientes no espaço porque comprometem a circulação. O ideal é optar por móveis de tamanho normal, desse modo a casa ficará perfeita

IMG_0263

Decoração Anos 1950

As peças Ano 1950 ficaram cansativas. Peças fora do contexto inundaram ambientes “moderninhos”. Que tal experimentar outras propostas de mobiliário? Quem sabe móveis do Séc XIX?!

IMG_0225

Tapetes em peles

Os ambientes podem ficar mais chiques com os tapetes feitos à mão. Os Kilins não saem de moda e são sempre bem vindos.

Pendentes com lâmpadas expostas

A função das luminárias pendentes é esconder as lâmpadas. Com a tendência do uso de lâmpadas de filamentos nos pendentes, houve um verdadeiro excesso na forma de uso. O ideal é rever o projeto luminotécnico com outras propostas de uso e escolha de formato, escondendo as lâmpadas, claro.

IMG_0230

Plantas Suculentas

Bonitas e fáceis de cuidar, as suculentas espalharam-se por toda a casa. Mas atenção, um pouco de cor e exuberância de outras plantas podem dar charme e sofisticação aos ambientes.

IMG_0231

Metal Polido

O estilo industrial e os metais polidos já ficaram para trás. Agora a tendência é por metais mais quentes, como o bronze e o ouro, que estão na moda e agregam elegância ao espaço.

IMG_0232

Carrinhos Bar

Quando usado corretamente, os carrinhos bar podem ser úteis, mas muitas vezes os excessos nas prateleiras podem comprometer o visual. Menos é mais.

IMG_0233

Espaços Abertos

Forte tendência dos últimos anos, onde os espaços integrados foram criados para família e amigos, hoje a busca é por ambientes privados. Ao invés da cozinha aberta para sala, a necessidade hoje é dos espaços onde se pode apreciar obras de arte, ouvir música, receber amigos  como nas salas estar de outros tempos.

IMG_0234

Cartazes

Troque as frases positivas por belas fotografias. Palavras bonitas devem ser guardadas para cartões postais.

Saturação do Vintage

Escolher uma peça vintage pode ser uma boa ideia e ponto de partida para compor o ambiente, mas nada de exageros. O excesso pode transformar a casa num antiquário.

Bom senso, equilíbrio, qualidade ainda são palavras chaves para quem quer decorar.

Anúncios

Tudo e Todos

 

1DAC928A-DA44-408F-92E8-75B6BCF5004A.JPG

Quem visitar Lisboa não pode deixar de conhecer a Tudo e Todos!

A proposta da loja é ser um ponto de encontro de amigos, clientes, artistas, artesãos e turistas. Miguel Reduto, proprietário da loja ateliê,  pensa o espaço para acolher pessoas. A Tudo e Todos é uma loja com alma.

 

O prédio data de 1896, projetado para ser uma padaria, preserva os azulejos azuis, tipicamente portugueses e os fornos de pães.

 

Esculturas em pedra, quadros, artesanatos regionais, cerâmicas, bijouterias, bolsas em tecidos, carteiras, tapetes, louças em barro, vinhos, livros, azulejos, móveis, azeites, estão dispostos  nas duas salas do ateliê  de onde se vê a passagem do elétrico 28.

 

Um espaço de projetos, ideias e pessoas. Realmente a não perder em Lisboa!

 

Tudo e Todos | Rua Dos Poais de São Bento, 31, 1200-346 Lisboa | Portugal

 

 

“Lisboa tá na moda”

Quem nunca viu Lisboa, nunca viu coisa boa….

“Lisboa é tão linda que poderia ser chamada de Lisótima”

 

A luz da cidade encanta poetas, pintores, fotógrafos e viajantes. Essa luz que incide nas 7 colinas e reflete no azul do Tejo, faz de Lisboa uma cidade singular. Capital cosmopolita, ainda preserva a tradição de um lugar tranquilo. Lisboa vive em festa permanente, independente da estação do ano. No inverno ou verão, faça chuva ou faça sol, a alegria corre solta pelas ruas. Hoje, em terra lusitana, aportam  povos do mundo inteiro. Do cais, onde outrora saiam navegantes descobridores para a América, África e Ásia, em uma curiosa inversão da história, passam a descobrir Portugal.

O Tejo corta Lisboa da Lisboa Sul, como uma artéria que pulsa a paixão. O rio reflete luz,  num brilho azul pontilhado de gaivotas. O por do sol é um acontecimento especial todo fim de tarde.

 

Diversidade é a palavra da ordem para quem vive em Lisboa.  O espírito frenético da cidade inspira a poesia de rua e dos livros. Ao caminhar pelo Chiado e pelo Bairro Alto é possível encontrar com Madona pelos bares e cafés,  nova moradora da cidade.

Na arquitetura descobre-se tesouros dos períodos Românico, Gótico, Manuelino, Barroco, Pombalino, Neoclássico, Modernismo….É impossível sair de casa sem uma boa máquina fotográfica.

 

Os sabores gastronômicos levam ao pecado da gula, assim como os doces conventuais levam aos céus, onde todos se sentem anjos, tamanha doçura.

Andar a pé pelas ruas estreitas da Misericórdia, de Santos ou de elétrico conhecendo também o Castelo de São Jorge, o Mosteiro dos Jerónimos, o Castelo de Belém e o Monumento dos Descobridores, é uma imersão pela cidade que exerce fascínio em todos que a conhecem.

Lisboa é menina alegre, que conta histórias do tempo, faz poesia  e nos faz sonhar…

 

Projeto DB 2016

O projeto DB 2016 é de um apartamento em Santo André |SP, Brasil. A personalização teve início em 2015 com término em 2016. São 140M2 divididos em sala de estar, varanda transformada em sala de jantar, cozinha, área de serviço, lavabo e 3 suites.

_dsc5683-editado

O apartamento do casal, com filhos adultos e não que moram no imóvel, tem estilo contemporâneo e peças  do clássico do design.  Minha opção no conceito do projeto foi  unir conforto e praticidade com a escolha de materiais nobres e atemporais. Como resultado consegui  realizar as expectativas dos clientes com  ambientes claros e elegantes.

Os revestimentos de piso da área social é em porcelanato na cor Branca. O piso da área íntima em madeira Cumaru.

Um dos  destaques é o projeto luminotécnico especial com a criação de cenários de acordo com o layout. Além da iluminação técnica,  alguns pontos  valorizam detalhes da decoração. A iluminação indireta da sanca e pendentes laterais sobre o móvel do home-theater dão um clima intimista à sala.

No living usei tecidos sofisticados como a seda e o veludo nos estofados. O tapete uma criação da designer italiana Patrícia Urqueola, numa composição patchwork em tons de azul.

O mobiliário solto como mesa de centro e banco, a laca cinza claro integram com o móvel do home-theater em laca cinza escuro, mesa lateral azul também em laca, além da mesa de apoio do sofá em madeira, estratégicamente escolhido para aquecer o ambiente. Poltronas Barcelona compõem com o sofá de maneira harmoniosa.

Painel em espelho bronze e porta deslizante Cinex ampliam o ambiente  com requinte.

Como complemento fotografias do deserto do Atacama colorem o ambiente.

IMG_6564

Na varanda jantar optei por clássicos do design com mesa Saarinen e cadeiras Vitra em tom castanho.

A iluminação em pendentes de cobre com lâmpadas de filamentos deram charme à varanda.

_dsc5671

Na cozinha mantive a cor Branca como base e destaquei o armário da bancada em azul petróleo.

IMG_6570

No lavabo usei revestimento da parede em dourado em composição com papel de parede azul e dourado. O espelho bronze destacou a bancada Branca e torneira dourada.

IMG_6566

No dormitório do casal mantive os tons claros com papel de parede cinza azulado, cabeceira da cama em veludo bege, móvel da TV em laca Branca. A sua cortinas são em seda rústica e linho branco.

IMG_6556

O closet é composto por armários em laca Branca, cortinas seguindo o dormitório do casal em seda rústica e linho e tapete  oriental em cinza. Banquetas Barcelona em veludo azul complementam o ambiente.

IMG_6559

Os banheiros Sra. e Sr. Tem como base porcelanato e bancadas na cor Branca. Como detalhe revestimento com textura dentro do box do chuveiro na cor Branca e prata envelhecida.

IMG_6557

IMG_6552

No escritório papel de parede Branco. O destaque é o tapete com desenho da Arte Pop anos 1970, dos Irmãos Campana.

IMG_6551

Na área de serviço mantive a cor Branca para dar continuidade à leitura do conceito do projeto.

IMG_6572

Fotógrafo Hilmar Carrer

Design Vintage

Os  apaixonados por clássicos do design e móveis dinamarqueses, que vêm  ao Porto, vale a pena conhecerem a loja Vintage Departement, espaço onde se econtram peças que são verdadeiros tesouros com preços convidativos.

Aberta em Dezembro a loja tem sido referência para arquitetos e designer de interiores. Seu primeiro endereço fica em Lisboa, mas a loja do Porto também  tem móveis de designers, peças recuperadas e objectos industriais, sendo que, entre os vários designers representados estão: Christian Lacroix, Sigurd Ressel, Matthew Williamson, Arne Jacobson, Charles and Ray Eames, Martin Visser e Sandra Baia.

As peças restauradas são de ótima qualidade. Clássicos  do design que compõem qualquer ambiente com muito charme.


A nova loja de decoração Vintage situa-se na Ribeira do Porto, ao lado do Mercado Ferreira Borges. Além de igrejas, museus, bares e restaurantes, a loja é digna de uma visita para encher os olhos e a casa com peças que são verdadeiros achados.

Arquitetura, Arte e Cultura

Nos últimos anos têm ocorrido  muitas contestações acerca do propósito da arquitetura – as respostas variam da criação de formas à antídoto para os males da sociedade. Por ser funcional, a arquitetura não é considerada arte.
Entretanto, há uma corrente de arquitetos Pritzker e críticos de arquitetura que afirmam que a arquitetura é a maior de todas as artes – em seu melhor, se torna “uma obra de arte por onde podemos nos mover e onde podemos viver”.
Enquanto as discussões sobre arquitetura não chegam a um consenso, surgem novos e ambiciosos arranha-céus, onde procuram-se equilíbrio entre o Homem e a Natureza.
Dos Estados Unidos à China, da Espanha ao Marrocos, conheça os treze edifícios mais esperados em 2017 que são verdadeiras obras de arte.
Entre museus, hóteis, residências e sedes de empresas, há um universo de novos destinos prontos a abrirem com os mais modernos traços da arte contemporânea.

IMG_8981

West Side 28 th Street, New York, USA. O Edifício de 11 andares valeu o Pritzker à Zaha Hadid . Cada apartamento vale 50 milhões de dólares.

IMG_8980

Ponte de Vidro no Grande Desfiladeiro de Zangjiajie, China. Aguentará 800 pessoas ao mesmo tempo. O projeto foi inspirado em “Avatar”. Projeto de Haim Dotan.

IMG_8979

Museu de Arte Moderna e  Contemporânea, Jakarta, Indonésia. Terá 800 coleções dos países; Indonésia, Estados Unidos, Europa Ocidental e Ásia. Projeto Met Studio Design.

IMG_8978

Centro Botin, Cantábrica, Espanha. É um centro cultural, artístico, educativo e literário. Projeto Renzo Piano Building Workshops and Luis Vidal+Architects.

IMG_8977.PNG

Museu Blavand Bunker, Blavand, Dinamarca. Fica próximo a um bunker militar alemão, nas montanhas. Projeto  Ingels Group.

IMG_8976.PNG

Museu Ives Saint Lorent, em Marrakech, Marrocos. Projeto Studio Ko.

IMG_8975.PNG

Centro Artístico Gardian, Pequim, China. Projeto Buro Olen Scheeran.

IMG_8974

The Silo, Copenhague, Dinamarca. São apartamentos introduzidos em um edifício industrial. Construído em concreto. Projeto COBE.

IMG_8973

Vila Huangshan, Anhui, China.  Fica à beira do lago Taiping. Os edifícios parecem cápsulas metalizadas nas montanhas. Projeto MAD Archictets.

IMG_8972

Museu de Arte Contemporânea, Zeits, Cidade do Cabo, África do Sul. Projeto  Heaterwick Studio.

IMG_8971

LEGO  House, Billund, Dinamarca. Inspirado nos blocos de brincar da Lego, o edifício terá um café , parque e loja. Projeto LEGO.

IMG_8970

Louvre, Abu Dhab, Emirados Árabes Unidos. Custou 653,4 milhões de dólares. Seria inaugurado em 2012. Projeto Atelier Jean Nouvel.

IMG_8969

Estação TGV – Napoli – Afragalo, Nápoles, Itália. Ligará Nápoles à Roma. Está em construção. Projeto  Zaha Hadid.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Turismo de Charme

 

IMG_8964.JPG

Monverde Hotel Wine Experience 

Este hotel de charme, da rota do turismo rural vínico, fica na Quinta da Lixa, Amarante – Distrito do Porto, na região do Tâmega. Inserido entre as vinhas verdes e frescas de vinho verde,  o hotel mistura-se na paisagem. Nada agride o sítio. Cada detalhe da arquitetura mistura-se às cores da natureza. O respeito com o local vai das curvas de níveis do terreno, na implantação do hotel, aos funcionários que moram na  bucólica Amarante.  Jovens de traços camponeses, que trabalhavam nas vinhas, agora recebem os hóspedes com um sorriso ingênuo de uma simplicidade que encanta.

img_5991

 

O projeto de arquitetura  é do arquiteto Fernando Coelho, e a decoração do designer Paulo Lobo. A arquitetura do hotel em tons de terra, verde azeitona e pedras retiradas da região, está localizado numa área de 22 hectares. A base do projeto está estruturada na sustentabilidade, preocupação dos gestores de uma das maiores vinícolas de vinho verde da região.

img_5967

O hotel se distribui em três edifícios distintos, sendo que no corpo principal encontra-se a recepção, o bar e o restaurante com belos terraços sobre as vinhas.

Os 29 quartos ficam nos outros dois edifícios. Enormes janelas rasgam as fachadas e permitem desfrutar de belas paisagens. A decoração tem uma linguagem despretenciosa, resultando em espaços de charme e de estética contemporânea. Design intimista e confortável.

img_8746

Um spa, refúgio da alma e dos sentidos, estimula um mergulho ao mundo da Enologia.

Os serviços do hotel e restaurante são impecáveis. O chefe comanda uma cozinha contemporânea de  pratos delicados que vão do bacalhau à vitela assada, e sobremesas em releituras de doces conventuais maravilhosos.  O vinho, néctar de prazer, complementa o ritual de sabores.

Conforto e elegância discreta proporcionam relaxamento de rei.

Preços diárias de  €100 à €180 casal

Almoço ou Jantar  entre €60 à €100 casal, aproximadamente.

 

Fotos Aníbal Passos

 

 

 

 

 

 

 

 

Made in Brasil

O Design Brasileiro alcança   o respeito  internacional. Os designers se aprimoram para atender às exigências de mercado, se apropriam  de linguagens, cultura e materiais diversos do país continental,  entreposto de design moderno e contemporâneo.

Sérgio Rodrigues, Lina Bo Bardi, Joaquim Tenreiro, Oscar Niemeyer, Zalszupin  ícones  da arquitetura e precursores do Design  Brasileiro, resistem ao tempo pela personalidade  marcante das peças.

Os  Irmãos  Campana vieram na geração seguinte,   marcando território no Brasil e no mundo com a irreverência e talento indiscutível, onde a muito tempo já se preocupavam com sustentabilidade, antes mesmo de virar condição sine qua non na produção de design.

 Representados pela Edra, na Itália, as peças encantaram Massimo Morozzi que passou a fabricar suas invenções.

O sucesso e reconhecimento  levaram os Irmãos   Campana ao MoMA, em New York |USA.  A Poltrona,  a Cadeira Cone (1997) e a Mesa Inflável (1995), se tornaram parte do acervo permanente.

IMG_8882

Recentemente, surgem novos jovens talentos com prêmios internacionais como Guto Índio da Costa, Jader Almeida, Zanine de Zanini, Sérgio  Mattos e Guilherme Torres  referências no segmento, pela  sensibilidade nos processos de criação e fabricação das peças são  aguardados em feiras internacionais como Il Saloni del Mobile Milano, Itália.

Misturam funcionalidade e simplicidade em  materiais e formas que resultam  em beleza e refinamento.

Têm como premissa desenvolverem produtos com racionalidade, formas puras, estética atemporal e produtos com valores duráveis.

IMG_8883.PNG

Não posso deixar de mostrar as peças de Claudia Moreira Salles, que tem um trabalho de estilo  marcante e próprio. Pesquisadora de cultura, aprofundou-se em projetos pouco comuns, como o desenvolvimento de mobiliário voltado à educação. Seu trabalho é de extrema sofisticão e elegância pela simplicidade das formas e materiais. Eu adoro!

O Design Brasileiro consolidou-se no mercado mundial,  objeto de desejo de arquitetos e designer de interiores, agrega valor em todo bom trabalho.  Marca registrada na escolha do Design Brasileiro em meus projetos.

 

Semana das Camélias

Andar pelas ruas da cidade  é ter uma surpresa a cada esquina, em todo jardim de uma pequena casa ou palacete, elas estão lá colorindo o cenário. Brancas, cor de rosa, vermelhas, encantam pela beleza. O Porto é a cidade das Camélias.

5DF6DFF1-BE86-4459-806B-51F5DA70E243

Nesta semana a cidade tem uma série de eventos culturais onde o tema é sempre Camélias. Concertos de música clássica, exposições, performances, instalações, peças de teatro, workshops, tudo para celebrar a flor símbolo do Porto.

A Camélia originária da Ásia, mais concretamente de países que se estendem da China ao Japão, mas foi  no Porto que encontrou pouso e jardins.

Os primeiros registros de camélias na cidade  datam de 1810, encomendadas da Inglaterra por Luís de Van Zeller, para os jardins públicos e privados.  A cidade tinha uma enorme  comunidade inglesa nessa época, devido ao comércio do Vinho do Porto.  O surgimento da Camélia na Europa foi por volta de 1739 na Inglaterra.

Os  portuenses mas ricos da época , com possibilidade de fazerem viagens ao exterior, trouxeram a espécie,  considerada exótica, que viam nas feiras internacionais. Assim, no início do século XIX surgem os primeiros jardins privados com  camélias.

2AAF57F9-2061-4630-8B51-E7CFEE8F5DA5.JPG

A camélia, flor de Inverno, adaptou-se rapidamente ao clima de temperaturas amenas e solos ácidos do Porto. De tal forma que o poeta Giusuè Carducci ,em visita à cidade  escreveria em 1849 que “o Porto é como um rio correndo entre camélias”.

10d16a5d-3728-432b-acf1-72375d3f67ef

83070abb-c9c8-40af-80e2-f5090b357b94

Nas feiras de artesanato é possível encontrar desde chás, licores, desenhos e pinturas, bijouterias, bordados, e claro, as mudas de tamanhos variados. A inspiração dá pétalas à criatividade.

Até 12 de Março de 2017 pelas ruas, museus, igrejas, parques e jardins da cidade.

img_8298

Semana das Camélias

Andar pelas ruas da cidade  é ter uma surpresa a cada esquina, em todo jardim de uma pequena casa ou palacete, elas estão lá colorindo o cenário. Brancas, cor de rosa, vermelhas, encantam pela beleza. O Porto é a cidade das Camélias.

5DF6DFF1-BE86-4459-806B-51F5DA70E243

Nesta semana a cidade tem uma série de eventos culturais onde o tema é sempre Camélias. Concertos de música clássica, exposições, performances, instalações, peças de teatro, workshops, tudo para celebrar a flor símbolo do Porto.

A Camélia originária da Ásia, mais concretamente de países que se estendem da China ao Japão, mas foi  no Porto que encontrou pouso e jardins.

Os primeiros registo de camélias na cidade  datam de 1810, encomendadas da Inglaterra por Luís de Van Zeller, para os jardins públicos e privados.  A cidade tinha uma enorme  comunidade inglesa nessa época, devido ao comércio do Vinho do Porto.  O surgimento da Camélia na Europa foi por volta de 1739 na Inglaterra.

Os  portuenses mas ricos da época , com possibilidade de fazerem viagens ao exterior, trouxeram a espécie,  considerada exótica, que viam nas feiras internacionais. Assim, no início do século XIX surgem os primeiros jardins privados com  camélias.

2AAF57F9-2061-4630-8B51-E7CFEE8F5DA5.JPG

A camélia, flor de Inverno, adaptou-se rapidamente ao clima de temperaturas amenas e solos ácidos do Porto. De tal forma que o poeta Giusuè Carducci ,em visita à cidade  escreveria em 1849 que “o Porto é como um rio correndo entre camélias”.

10d16a5d-3728-432b-acf1-72375d3f67ef

83070abb-c9c8-40af-80e2-f5090b357b94

Nas feiras de artesanato é possível encontrar desde chás, licores, desenhos e pinturas, bijouterias, bordados, e claro, as mudas de tamanhos variados. A inspiração dá pétalas à criatividade.

Até 12 de Março de 2017 pelas ruas, museus, igrejas, parques e jardins da cidade.

img_8298