Tag Archives: Poesia

Tudo e Todos

 

1DAC928A-DA44-408F-92E8-75B6BCF5004A.JPG

Quem visitar Lisboa não pode deixar de conhecer a Tudo e Todos!

A proposta da loja é ser um ponto de encontro de amigos, clientes, artistas, artesãos e turistas. Miguel Reduto, proprietário da loja ateliê,  pensa o espaço para acolher pessoas. A Tudo e Todos é uma loja com alma.

 

O prédio data de 1896, projetado para ser uma padaria, preserva os azulejos azuis, tipicamente portugueses e os fornos de pães.

 

Esculturas em pedra, quadros, artesanatos regionais, cerâmicas, bijouterias, bolsas em tecidos, carteiras, tapetes, louças em barro, vinhos, livros, azulejos, móveis, azeites, estão dispostos  nas duas salas do ateliê  de onde se vê a passagem do elétrico 28.

 

Um espaço de projetos, ideias e pessoas. Realmente a não perder em Lisboa!

 

Tudo e Todos | Rua Dos Poais de São Bento, 31, 1200-346 Lisboa | Portugal

 

 

Anúncios

“Lisboa tá na moda”

Quem nunca viu Lisboa, nunca viu coisa boa….

“Lisboa é tão linda que poderia ser chamada de Lisótima”

 

A luz da cidade encanta poetas, pintores, fotógrafos e viajantes. Essa luz que incide nas 7 colinas e reflete no azul do Tejo, faz de Lisboa uma cidade singular. Capital cosmopolita, ainda preserva a tradição de um lugar tranquilo. Lisboa vive em festa permanente, independente da estação do ano. No inverno ou verão, faça chuva ou faça sol, a alegria corre solta pelas ruas. Hoje, em terra lusitana, aportam  povos do mundo inteiro. Do cais, onde outrora saiam navegantes descobridores para a América, África e Ásia, em uma curiosa inversão da história, passam a descobrir Portugal.

O Tejo corta Lisboa da Lisboa Sul, como uma artéria que pulsa a paixão. O rio reflete luz,  num brilho azul pontilhado de gaivotas. O por do sol é um acontecimento especial todo fim de tarde.

 

Diversidade é a palavra da ordem para quem vive em Lisboa.  O espírito frenético da cidade inspira a poesia de rua e dos livros. Ao caminhar pelo Chiado e pelo Bairro Alto é possível encontrar com Madona pelos bares e cafés,  nova moradora da cidade.

Na arquitetura descobre-se tesouros dos períodos Românico, Gótico, Manuelino, Barroco, Pombalino, Neoclássico, Modernismo….É impossível sair de casa sem uma boa máquina fotográfica.

 

Os sabores gastronômicos levam ao pecado da gula, assim como os doces conventuais levam aos céus, onde todos se sentem anjos, tamanha doçura.

Andar a pé pelas ruas estreitas da Misericórdia, de Santos ou de elétrico conhecendo também o Castelo de São Jorge, o Mosteiro dos Jerónimos, o Castelo de Belém e o Monumento dos Descobridores, é uma imersão pela cidade que exerce fascínio em todos que a conhecem.

Lisboa é menina alegre, que conta histórias do tempo, faz poesia  e nos faz sonhar…

 

Casa dos Afectos

img_8732

O Blog mudou! 

Uma nova fase se inicia. Estou no Porto, a 9000 km das minhas raízes brasileiras e paulistanas. Além de arquitetura, decoração e design, que são profissão e paixão,   quero partilhar minha experiência de morar no Porto, em Portugal, mostrar a correspondência das influências que a cidade exerceu no Brasil e em São Paulo, a conexão que ainda mantemos, mostrar lugares de charme pouco divulgados e o turismo rural da região, dar sugestões de onde comer, dicas para estudantes, para quem quer morar e trabalhar neste país maravilhoso – comportamentos, cultura, moda, cinema, poesia, cozinha, arte, história, artesanato, enfim, contar em detalhes as minhas percepções.

Pela 3ª vez, o Porto é a cidade eleita como melhor destino europeu 2017. A cidade é um mosaico urbano e natural;  Oceano Atlântico Norte, Rio Douro, cidade histórica que preserva referências românicas do período da Idade Média, do Barroco na  Baixa e Ribeira, arquitetura internacional com os  Pritzker portuenses Álvaro Siza, Eduardo Souto Moura e do holandês  Rem  Koolhaas. Cidade onde tradição e modernidade vivem em harmonia e fazem qualquer visitante se apaixonar.

O nome do blog agora passa a se chamar “Casa dos Afectos”. A casa é o nosso abrigo, habitat, espaço de sonhos onde construímos nossos “Afectos”. E essa casa pode estar em qualquer lugar do mundo.

É através da janela desta casa portuguesa, onde há sempre pão e vinho sobre a mesa, com certeza , que quero repartir, aprender,  trocar experiências e descobrir um novo modo de ser/estar, arquitetando pontes de afectos.