Tag Archives: Porto

Design Vintage

Os  apaixonados por clássicos do design e móveis dinamarqueses, que vêm  ao Porto, vale a pena conhecerem a loja Vintage Departement, espaço onde se econtram peças que são verdadeiros tesouros com preços convidativos.

Aberta em Dezembro a loja tem sido referência para arquitetos e designer de interiores. Seu primeiro endereço fica em Lisboa, mas a loja do Porto também  tem móveis de designers, peças recuperadas e objectos industriais, sendo que, entre os vários designers representados estão: Christian Lacroix, Sigurd Ressel, Matthew Williamson, Arne Jacobson, Charles and Ray Eames, Martin Visser e Sandra Baia.

As peças restauradas são de ótima qualidade. Clássicos  do design que compõem qualquer ambiente com muito charme.


A nova loja de decoração Vintage situa-se na Ribeira do Porto, ao lado do Mercado Ferreira Borges. Além de igrejas, museus, bares e restaurantes, a loja é digna de uma visita para encher os olhos e a casa com peças que são verdadeiros achados.

Anúncios

Turismo de Charme

 

IMG_8964.JPG

Monverde Hotel Wine Experience 

Este hotel de charme, da rota do turismo rural vínico, fica na Quinta da Lixa, Amarante – Distrito do Porto, na região do Tâmega. Inserido entre as vinhas verdes e frescas de vinho verde,  o hotel mistura-se na paisagem. Nada agride o sítio. Cada detalhe da arquitetura mistura-se às cores da natureza. O respeito com o local vai das curvas de níveis do terreno, na implantação do hotel, aos funcionários que moram na  bucólica Amarante.  Jovens de traços camponeses, que trabalhavam nas vinhas, agora recebem os hóspedes com um sorriso ingênuo de uma simplicidade que encanta.

img_5991

 

O projeto de arquitetura  é do arquiteto Fernando Coelho, e a decoração do designer Paulo Lobo. A arquitetura do hotel em tons de terra, verde azeitona e pedras retiradas da região, está localizado numa área de 22 hectares. A base do projeto está estruturada na sustentabilidade, preocupação dos gestores de uma das maiores vinícolas de vinho verde da região.

img_5967

O hotel se distribui em três edifícios distintos, sendo que no corpo principal encontra-se a recepção, o bar e o restaurante com belos terraços sobre as vinhas.

Os 29 quartos ficam nos outros dois edifícios. Enormes janelas rasgam as fachadas e permitem desfrutar de belas paisagens. A decoração tem uma linguagem despretenciosa, resultando em espaços de charme e de estética contemporânea. Design intimista e confortável.

img_8746

Um spa, refúgio da alma e dos sentidos, estimula um mergulho ao mundo da Enologia.

Os serviços do hotel e restaurante são impecáveis. O chefe comanda uma cozinha contemporânea de  pratos delicados que vão do bacalhau à vitela assada, e sobremesas em releituras de doces conventuais maravilhosos.  O vinho, néctar de prazer, complementa o ritual de sabores.

Conforto e elegância discreta proporcionam relaxamento de rei.

Preços diárias de  €100 à €180 casal

Almoço ou Jantar  entre €60 à €100 casal, aproximadamente.

 

Fotos Aníbal Passos

 

 

 

 

 

 

 

 

Semana das Camélias

Andar pelas ruas da cidade  é ter uma surpresa a cada esquina, em todo jardim de uma pequena casa ou palacete, elas estão lá colorindo o cenário. Brancas, cor de rosa, vermelhas, encantam pela beleza. O Porto é a cidade das Camélias.

5DF6DFF1-BE86-4459-806B-51F5DA70E243

Nesta semana a cidade tem uma série de eventos culturais onde o tema é sempre Camélias. Concertos de música clássica, exposições, performances, instalações, peças de teatro, workshops, tudo para celebrar a flor símbolo do Porto.

A Camélia originária da Ásia, mais concretamente de países que se estendem da China ao Japão, mas foi  no Porto que encontrou pouso e jardins.

Os primeiros registros de camélias na cidade  datam de 1810, encomendadas da Inglaterra por Luís de Van Zeller, para os jardins públicos e privados.  A cidade tinha uma enorme  comunidade inglesa nessa época, devido ao comércio do Vinho do Porto.  O surgimento da Camélia na Europa foi por volta de 1739 na Inglaterra.

Os  portuenses mas ricos da época , com possibilidade de fazerem viagens ao exterior, trouxeram a espécie,  considerada exótica, que viam nas feiras internacionais. Assim, no início do século XIX surgem os primeiros jardins privados com  camélias.

2AAF57F9-2061-4630-8B51-E7CFEE8F5DA5.JPG

A camélia, flor de Inverno, adaptou-se rapidamente ao clima de temperaturas amenas e solos ácidos do Porto. De tal forma que o poeta Giusuè Carducci ,em visita à cidade  escreveria em 1849 que “o Porto é como um rio correndo entre camélias”.

10d16a5d-3728-432b-acf1-72375d3f67ef

83070abb-c9c8-40af-80e2-f5090b357b94

Nas feiras de artesanato é possível encontrar desde chás, licores, desenhos e pinturas, bijouterias, bordados, e claro, as mudas de tamanhos variados. A inspiração dá pétalas à criatividade.

Até 12 de Março de 2017 pelas ruas, museus, igrejas, parques e jardins da cidade.

img_8298

Semana das Camélias

Andar pelas ruas da cidade  é ter uma surpresa a cada esquina, em todo jardim de uma pequena casa ou palacete, elas estão lá colorindo o cenário. Brancas, cor de rosa, vermelhas, encantam pela beleza. O Porto é a cidade das Camélias.

5DF6DFF1-BE86-4459-806B-51F5DA70E243

Nesta semana a cidade tem uma série de eventos culturais onde o tema é sempre Camélias. Concertos de música clássica, exposições, performances, instalações, peças de teatro, workshops, tudo para celebrar a flor símbolo do Porto.

A Camélia originária da Ásia, mais concretamente de países que se estendem da China ao Japão, mas foi  no Porto que encontrou pouso e jardins.

Os primeiros registo de camélias na cidade  datam de 1810, encomendadas da Inglaterra por Luís de Van Zeller, para os jardins públicos e privados.  A cidade tinha uma enorme  comunidade inglesa nessa época, devido ao comércio do Vinho do Porto.  O surgimento da Camélia na Europa foi por volta de 1739 na Inglaterra.

Os  portuenses mas ricos da época , com possibilidade de fazerem viagens ao exterior, trouxeram a espécie,  considerada exótica, que viam nas feiras internacionais. Assim, no início do século XIX surgem os primeiros jardins privados com  camélias.

2AAF57F9-2061-4630-8B51-E7CFEE8F5DA5.JPG

A camélia, flor de Inverno, adaptou-se rapidamente ao clima de temperaturas amenas e solos ácidos do Porto. De tal forma que o poeta Giusuè Carducci ,em visita à cidade  escreveria em 1849 que “o Porto é como um rio correndo entre camélias”.

10d16a5d-3728-432b-acf1-72375d3f67ef

83070abb-c9c8-40af-80e2-f5090b357b94

Nas feiras de artesanato é possível encontrar desde chás, licores, desenhos e pinturas, bijouterias, bordados, e claro, as mudas de tamanhos variados. A inspiração dá pétalas à criatividade.

Até 12 de Março de 2017 pelas ruas, museus, igrejas, parques e jardins da cidade.

img_8298

Quanto custa morar no Porto?

Morar no Porto, em Portugal tem sido uma experiência muito boa. A cidade é tranquila, assim como todo o país, apesar do Porto e Lisboa serem as maiores cidades, não se comparam ao ritmo de São Paulo e do Rio de Janeiro.  Portugal tem  baixo índice de violência, e se recupera da crise econômica dos anos 2010 à 2014. Para quem é aposentado ou tem negócio próprio, e não depende de oportunidades, é um bom lugar para viver.

Morar em qualquer cidade exige planejamento,  vou listar os itens essenciais com valores para um casal que pretende se instalar na região do Porto.

Habitação

Habitação  é um dos itens que mais pesa no orçamento. Como na maioria das cidades, morar no centro ou próximo, custa mais caro. Muitos fatores contribuem para inflacionar os valores dos  imóveis, como local/freguesia. Se a escolha for nos subúrbios ou à 10 km ao redor do centro, os valores tendem a cair.

Veja no mapa as facilidades de serviços e transportes na região;

img_8758

Na área em vermelho se concentram as principais linhas de transportes públicos – metrô, autocarros (ônibus), comboios (trens), e bondes. Além dos serviços como hospitais, shoppings, faculdades e as maiores oportunidades de trabalho.

Para alugar um apartamento;
Preços: T0/T1 – Entre €350 e €450. T2 – Entre €500 e €600.
Preços de quarto (casa compartilhada, com contas incluídas, no caso de estudantes) – Entre €200 e €300.

A área verde do mapa fica à 10 km do centro do Porto, a região é ainda mais calma, ideal para quem quer mais qualidade de vida. O acesso é feito de comboio (trem), em algumas pequenas cidades também há a opção de metro.

Preços: T0/T1 Entre €200 e €250. T2 – Entre €300 e €350.
Preços de quarto (casa compartilhada, com contas incluídas para estudantes ) – Entre €100 e €150.

Existem muitos imóveis mobiliados, com armários embutidos e com todos os equipamentos de cozinha, incluindo louças. Uma tendência em função da grande procura para estudantes.

Alimentação 
Alimentação em Portugal é ” relativamente” barata,  e no Porto idem, comendo em casa ou fora. São quatro, as maiores redes de supermercados:  Continente, Jumbo, Pingo Doce e Mini Preço (Mercado Dia do Brasil).

img_8762

Os supermercados, normalmente, têm um “cartão fidelidade”  que é grátis, onde se acumulam pontos, descontos, cupons de ofertas e brindes.

Preços: €250 é o valor médio de gastos para um casal que faz as refeições em casa.

Comer fora (longe da zona turística, claro), se gasta entre €8 e €10 por pessoa, em restaurantes simples ou regionais. Existem muitas opções, mas dificilmente se tem grandes sustos na hora de pagar a conta, mesmo nos restaurantes mais badalados.

O combo mais caro do McDonalds custa €6, e tem o dobro do tamanho do Brasil.

img_7807

Despesas com serviços
Os serviços de energia giram em torno de  €80 à 100/mês para duas pessoas , porque os brasileiros gastam mais, tanto no inverno, com aquecedores, como no verão. Os hábitos europeus são muito diferentes dos brasileiros em se tratando de higiene pessoal (banhos).

O serviço de água/casal é de  €20/mês.

O Combo da empresa NOS (televisão + globo internacional, telefone, internet de 100mb e celular com internet e ligações/sms ilimitados) custa €50/mês.

Transporte Público/Combustíveis 
Os transportes públicos são excelentes, as linhas do metrô interligam várias freguesias e o aeroporto, o bilhete custa €1,20 para algumas linhas e percursos. É possível usar o bilhete por uma hora entre metrô, ônibus, bondinho e etc. Para os usuários  constantes existe o bilhete mensal, que custa €30/mês. A maior parte do percurso das linhas do metrô é feita por superfície.

O preço da gasolina é de €1,56 e gasóleo €1,35

Saúde Pública

Ao contrário do que pensam os brasileiros, a rede de saúde pública é muito boa, mas não é gratuita. Os preços de consultas, exames, etc, são muito baixos para os portugueses e residentes no país. Sobem muito para quem é visitante, não tem o visto de permanência, ou não tem o documento comprovatório que dá direito à todo brasileiro  receber atendimento gratuito.  Não há necessidade de planos de saúde privados.

Salários

O salário mínimo de Portugal em 2017 é €557.

Os salários médios para quem tem formação universitária gira em torno de €1200 à €2000, mas Portugal tem um mercado de trabalho restrito e não é como nos outros países da Europa. Neste momento há uma enorme emigração de jovens portugueses que terminam a universidade, para países vizinhos e para os USA em busca de melhores ofertas de trabalho. É preciso atenção para o tipo de profissão mais requisitada no momento.

Existem sites com guias sobre como trabalhar em Portugal.

Conclusão

Custo de vida/casal no Porto, Portugal:

Habitação/aluguel    €500
Alimentação               €250

Energia                         €80
Água                              €20

TV/internet.               €50

Total:                          €900

Referências

LinkedIn –  Projeto Vida e Carreira em Portugal

Eurodicas

Fotos Aníbal Passos

 

 

 

 

Ô abre alas!! Hambúrguer e arte!

Menu de carnaval! 

 

Ontem o prato do dia não foi bacalhau, foi hambúrguer!

O que não falta no Porto são restaurantes, cafés, confeitarias. A variedade de restaurantes regionais e especializados em peixe surpreende na qualidade dos produtos, principalmente o peixe. Mas nem todo dia se come bacalhau, sardinhas e robalos assados ou tripas à moda do Porto.

No mês passado chegou ao Porto Steak’n Shake, a terceira hamburgueria da rede americana em Portugal, onde o charme fica por conta de saborear hambúrguers ao lado dos murais de Joana Vasconcelos. Artista plástica portuguesa da Arte Pública, reconhecida pelos inúmeros trabalhos internacionais, como a Bienal de Veneza,  Versailles e São Paulo.

Em tempos de polêmicas sobre Street Art e cor na cidade de São Paulo, os painéis de Joana Vasconcelos feitos de azulejos coloridos, encantam e enchem os olhos. É impossível não fotografar. As cores e formas contrastam com a arquitetura de casarios acinzentados pelo tempo. Olhar por instantes os murais, é ter a sensação de alegria em fração de segundos. São 20 metros de painel na fachada lateral, em 8000 azulejos idealizados e pintados à mão pela artista plástica. A inspiração vem das filigranas, trabalho ornamental feito de fios muito finos usados em joias de ouro , prata ou bronze, neste caso, da região de Viana do Castelo.

O hambúrguer é muito bom, acompanhado da tradicional batata frita é servido por jovens simpáticos e muito educados.

Um casal gastará em média 17 Euros, bebendo 2 finos (chopps).

A hamburgueria fica no Largo do Moinho de Vento, na Baixa| Porto

Vale conferir!

Cor na cidade 

 

 

Casa dos Afectos

img_8732

O Blog mudou! 

Uma nova fase se inicia. Estou no Porto, a 9000 km das minhas raízes brasileiras e paulistanas. Além de arquitetura, decoração e design, que são profissão e paixão,   quero partilhar minha experiência de morar no Porto, em Portugal, mostrar a correspondência das influências que a cidade exerceu no Brasil e em São Paulo, a conexão que ainda mantemos, mostrar lugares de charme pouco divulgados e o turismo rural da região, dar sugestões de onde comer, dicas para estudantes, para quem quer morar e trabalhar neste país maravilhoso – comportamentos, cultura, moda, cinema, poesia, cozinha, arte, história, artesanato, enfim, contar em detalhes as minhas percepções.

Pela 3ª vez, o Porto é a cidade eleita como melhor destino europeu 2017. A cidade é um mosaico urbano e natural;  Oceano Atlântico Norte, Rio Douro, cidade histórica que preserva referências românicas do período da Idade Média, do Barroco na  Baixa e Ribeira, arquitetura internacional com os  Pritzker portuenses Álvaro Siza, Eduardo Souto Moura e do holandês  Rem  Koolhaas. Cidade onde tradição e modernidade vivem em harmonia e fazem qualquer visitante se apaixonar.

O nome do blog agora passa a se chamar “Casa dos Afectos”. A casa é o nosso abrigo, habitat, espaço de sonhos onde construímos nossos “Afectos”. E essa casa pode estar em qualquer lugar do mundo.

É através da janela desta casa portuguesa, onde há sempre pão e vinho sobre a mesa, com certeza , que quero repartir, aprender,  trocar experiências e descobrir um novo modo de ser/estar, arquitetando pontes de afectos.